Especialista em Cardiogeriatria

Sobre mim

Dra. Loren Andrade

Minha formação:

Experiências Profissionais

Experiências Atuais

– Professora voluntária na Residência de Geriatria da USP, atuando na área ambulatorial, orientando os residentes na condução dos casos clínicos;

– Médica colaboradora de Serviço de Cardiogeriatria do Incor-USP;

– Professora da pós-graduação de Geriatria da IPEMED (Instituto de Pesquisa e Ensino Médico) – Unidades de São Paulo e Brasília

– Realizo consultas de Geriatria, Cardiogeriatria e Clínica Geral;

– Realizo atendimento domiciliar;

– Integrante da equipe da Central de Anticoagulação da Clínica Santa Helena;

– Autora de capítulos de Livros nas áreas da Geriatria e Cardiogeriatria:

1. Autora do capítulo intitulado “Dislipidemias”, que integra o Livro: Geri-atria: Prática Clínica, da editora Manole.

2. Autora do capítulo intitulado “Fatores de Risco para Cardiopatias no Idoso”, que integra o Livro: Cardiogeriatria, da Editora dos Editores.

3. Autora do capítulo intitulado: Dislipidemia no Idoso – Diagnóstico e Tratamento, que integra o Livro Manual de Condutas em Geriatria Ambulatorial da Liga do Gamia da USP (Este será lançado em breve).

– Colunista da InforMed – a plataforma de busca de conteúdo médico da Manole.

– Colunista do Portal PebMed, um grande portal online de artigos e atuali-zações médicas;

– Dedico parte do meu tempo para criação de conteúdos médicos educativos para o público geral, conteúdo este que posto no Blog contido neste site, em minhas redes sociais e em meu canal do YouTube: Geriação.

– Colunista da InforMed – a plataforma de busca de conteúdo médico da Manole.

– Colunista do Portal PebMed, um grande portal online de artigos e atuali-zações médicas;

– Dedico parte do meu tempo para criação de conteúdos médicos educa-tivos para o público geral, conteúdo este que posto no Blog contido nes-te site, em minhas redes sociais e em meu canal do YouTube: Geria-ção.

Experiências Prévias

– Hospitalista no Hospital Paulistano, avaliando os pacientes do setor de Clínica Médica e de Cuidados Paliativos;

– Plantonista no Pronto-Socorro de Geriatria do Hospital São Camilo;

– Plantonista na UTI do Hospital de Urgências de Sergipe;

– Trabalhei como plantonista em alguns Pronto-Socorros de Clínica Geral.

Para maiores detalhes sobre minha formação profissional e áreas de atuação, consulte meu currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/7397697509910064

Missão e Valores

A Geriatria é uma especialidade muito ampla e heterogênea, como falamos em outro tópico, podemos nos deparar com situações muito diversas, como por exemplo: de um lado, um paciente de 50 anos que vem para uma consulta de rotina, visando buscar medidas de promoção à saúde e realização de check-up; e, do outro lado, um idoso com mais de 90 anos, mais fragilizado, com várias doenças, cenário no qual o nosso foco será revisar as medicações em uso, tentando desprescrever aquelas que não trazem mais benefícios, além de promover conforto e qualidade de vida.

Dessa forma, o nosso objetivo é oferecer um atendimento o mais individualizado possível, enxergando aquele indivíduo como único. Nós, médicos, sabemos o quão importante é utilizar os protocolos e diretrizes para guiar nossas condutas, entretanto, mais importante que isso, é saber reconhecer em quais pacientes esses protocolos são aplicáveis. E isso só é possível através de uma avaliação integral, humanizada e individualizada.

Além disso, temos como um dos nossos pilares no trabalho, priorizar os valores de cada indivíduo, pois sabemos que o que é importante para o médico, não necessariamente o é para o paciente, assim como o contrário também é verdadeiro.

Precisamos entender e respeitar as diferenças de valores e opiniões para que possamos oferecer o melhor atendimento possível.

Por fim, acreditamos na importância da “Decisão Compartilhada”, que ocorre quando, médico e paciente atuam juntos na tomada de decisão, após o médico explicar os prós e contras de cada medida. Essa tem sido uma mudança evolutiva pela qual a Medicina vem passando. Há décadas atrás, a medicina era muito Paternalista, o médico era considerado o detentor do saber e a ele cabiam todas as decisões.

Hoje, felizmente, a Medicina entende que é essencial ouvir e considerar as preferências e valores do paciente, dessa forma, dando espaço para ele participar da tomada de decisões a respeito dos tratamentos e procedimentos diagnósticos pelos quais se submeterá.

Considerando a importância de todos esses fatores, ouvindo a opinião e o Feedback dos nossos pacientes, procuramos oferecer o atendimento individualizado e humanizado que vocês merecem!

consultório

Conheça nosso espaço