Title Image

Blog

O que faz bem para o coração, faz bem para o cérebro?

 

Cada vez mais a ciência vem nos mostrando que a maioria dos “fatores de risco”para doenças cardíacas, como hipertensão e diabetes, também aumentam o risco de doenças cerebrais, como o derrame e as demências.

De posse dessa informação, tento sempre mostrar aos pacientes a importância das medidas de prevenção cardiovascular, que incluem levar um estilo de vida saudável e tratar corretamente as doenças crônicas.

Sei que essa frase constitui um velho “clichê”, mas nesse contexto se aplica muito bem: Prevenir é melhor que remediar!

No artigo de hoje, gostaria de mostrar os resultados de um estudo britânico muito interessante, publicado em 2019 na revista BMJ (British Medical Journal).

A AHA (American Heart Association) já havia proposto um escore de saúde cardiovascular ideal, chamado Life’s Simple 7, para prevenção de doenças cardiovasculares. Esse escore está exposto abaixo e inclui: realizar atividade física regular, não fumar, ter uma dieta saudável, controlar adequadamente a pressão arterial e o nível de glicemia no sangue, manter IMC < 25, controlar o colesterol.

Esse estudo então acompanhou indivíduos de meia idade por mais de 20 anos. E eles observaram que os indivíduos que mais aderiram às recomendações desse escore tiveram um menor risco de ter demência.

As descobertas desse estudo, então, sugerem que a adesão ao Life’s Simple 7, pode reduzir o risco de demência. 

Os fatores de risco cardiovascular são modificáveis, o que os torna alvos de prevenção importantes.

Dessa forma, podemos concluir que proteger o coração também ajuda a proteger o cérebro! E quanto mais cedo fizermos isso, melhor!

Referências:

BMJ 2019;366:l4414

Stroke. 2017;48:e284–e303