Welcome to MedicalPress a Premium Medical Theme
Title Image

Without Sidebar

Home  /  Blog antigo  /  Without Sidebar

As quedas são eventos extremamente comuns na população idosa. Estima-se que cerca de 35% dos idosos sofreram ao menos uma queda no último ano e essa prevalência aumenta com a idade. Após os 85 anos, mais de 50% dos idosos referem um ou mais episódios de queda no último ano.   Além de frequentes, são potencialmente graves, pois podem levar à ocorrência de fraturas, traumatismos cranianos, hemorragias cerebrais e ferimentos graves. Tais lesões podem levar o idoso a perder sua autonomia e funcionalidade.   Apesar de tão frequentes, as quedas são frequentemente negligenciadas. Isso ocorro por diversos motivos: idosos acham que é normal cair,

A arritmia no idoso é uma condição comum.   É frequente que as pessoas falem em arritmias como se todas fossem a mesma coisa.   Arritmia é um termo amplo utilizado para definir as alterações da parte elétrica do coração, que fazem o coração bater de “forma errada”.   Falando de forma mais clara, arritmia é uma condição na qual há uma alteração dos batimentos cardíacos, ou seja, o coração está batendo errado.   Mas, há muitos tipos de arritmias, como bradicardias, taquicardias, bloqueios atrioventriculares etc.   Cada arritmia pode causar diferentes tipos de sintomas e exigem diferentes tratamentos.   No artigo de hoje falaremos sobre a arritmia mais comum nos idosos,

A dor crônica é uma condição muito frequente em toda a população. Uma série de patologias podem causar dor crônica: artrose, doenças autoimunes, distensão muscular, hérnia de disco etc.   Em geral, essas doenças causam dores em determinadas regiões do corpo; como a coluna no caso da hérnia de disco ou no joelho, no caso da artrose de joelho.   Mas e quando o paciente chega queixando que sente dores em todo o corpo? Será que existe uma doença que pode causar dores desde o dedo do pé até o fio de cabelo?   Sim! Essa doença existe e pode causar um importante prejuízo à qualidade

Seria a COVID-19 também ma doença neuropsiquiátrica? No início da pandemia pela COVID-19, acreditávamos que esta se tratava de uma doença primariamente pulmonar. Conforme a pandemia foi se alastrando e o conhecimento científico a respeito da doença crescendo, passamos a entender que se tratava de uma patologia muito mais complexa, que levava a um estado inflamatório generalizado, com uma série de complicações em diversos órgão do corpo. Nesse sentido, temos observado o número cada vez maior de pacientes com sintomas neurológicos e psiquiátricos; o que nos faz questionar se esta também se trata de uma doença neuropsiquiátrica. Com os avanços no conhecimento sobre

Tem havido uma grande procura pelo teste sorológico da Covid-19 (exame que mede os níveis de anticorpos no sangue contra o coronavírus) por pessoas que receberam a vacina da Covid-19. Será que quem tomou a vacina precisa realizar a sorologia para saber se está protegido? Assista ao vídeo sobre a vacina da Covid-19: https://lorenandradegeriatra.com.br/vacina-contra-covid-19/ A resposta neste momento é: NÃO!! Vou te dar alguns motivos para você entender porque não está indicado realizar o teste sorológico após a vacinação: A resposta imunológica gerada pela vacina ou até mesmo pela doença é complexa e não envolve apenas os anticorpos avaliados pelo exame. Portanto,  os resultados

Essas são algumas afirmações que tenho escutado cada vez com mais frequência e que muito me preocupam:  Fulaninho não pegou Covid porque está usando usando as medicações preventivas! Fulaninho pegou Covid, mas se recuperou bem porque usou o KIT Covid precocemente! Por isso não teve as complicações da doença! Vejam só que perigo a disseminação dessa associação que, além de falsa, tem trazido danos à população! Fulaninho ficou bem porque a maioria dos casos de Covid evolui bem! Se ele tivesse tomado chá de camomila também teria ficado bem! Essa é a história natural da MAIORIA dos casos! Sei que estamos vendo mais quadros

  Por que ocorre? Antes de falarmos da disfunção erétil propriamente dita, vamos entender como ocorre a ereção peniana. O estímulo sexual promove a liberação de uma substância chamada óxido nítrico nos vasos sanguíneos do pênis. Esse óxido nítrico promove a dilatação desses vasos, facilitando a passagem do sangue que irá preencher essas estruturas e promover a ereção. Todo esse processo da ereção é influenciado por diversos fatores: hormonais, neurológicos, vasculares e psicológicos. Por isso, para que a ereção ocorra de forma perfeita,  esses fatores precisam estar funcionando bem! Dessa forma, qualquer doença ou alteração em um desses fatores (vasculares, hormonais etc) pode causar

Diferente da maioria das infecções virais conhecidas, a Covid-19 pode causar sintomas que se prolongam por várias semanas! Com certeza muitos de vocês que estão lendo esse artigo conhecem alguém que teve Covid-19 e que queixou que esses sintomas duraram várias semanas!  E isso pode ser VERDADE! De acordo com a duração dos sintomas da Covid-19, podemos defini-la de 3 formas: Infecção aguda por covid-19 – nesse caso, os sinais e sintomas podem durar até quatro semanas; Covid-19 com sintomas persistentes - os sinais e sintomas de covid-19 persistem por 4 até 12 semanas; Síndrome pós-covid-19 - nessa síndrome, os sinais e sintomas

  Com o envelhecimento, é normal que ocorra crescimento da próstata. Quando esse crescimento é importante, ele pode gerar uma condição chamada Hiperplasia Prostática Benigna. Como o próprio nome diz, é uma condição BENIGNA, não é câncer. A hiperplasia da próstata é muito comum no idosos, chegando a acometer mais da metade dos homens com mais de 60 anos.  Nem sempre o aumento da próstata vai causar sintomas. Mas se esse crescimento for significativo e começar a comprimir a uretra (canal por onde passa a urina), alguns sintomas urinários podem surgir. Quais são os principais sintomas? O indivíduo pode não apresentar nenhum sintoma, caso